Liquidâmbar e os tons de Outono

Uma praceta com esta árvore ganha não só uma enorme sombra no verão, o sol no inverno, flores tímidas na primavera e tons dourados-avermelhados no outono. Numa meia estação muitas vezes castigada com ventos fortes e mau tempo somos surpreendidos com a mudança de cor das folhas: do verde para o amarelo dourado e por fim para o vermelho. Quando as folhas caem dão origem a um enorme tapete no chão com tons quentes anunciando uma nova estação. Era uma das estações do ano em que mais gostava nas paisagens em Vila Real enquanto lá estudei. Junto ao pátio do Teatro Municipal de Vila Real para o Parque Florestal admirava a mudança duma estação muito quente para outra amena: E lá estavam os Liquidâmbares a mudar de tons e a colorir os dias mais frios daquela região.

Figura 1. Parque Florestal de Vila Real
Fonte: http://www.portoenorte.pt/pt/o-que-fazer/parque-florestal/

Origem

América do Norte e Central

Utilidades

Árvore ornamental perene usada em grandes parques e áreas em consociação com espécies como carvalhos, sobreiros, áceres, faias e plátanos.

Folhagem

De folha caduca, alternadas, brilhantes, aromáticas, com margens denteadas e com um longo pedúnculo. As folhas são lobadas formando 5 a 7 pontas semelhante à forma de uma estrela. Durante a primavera e verão as folhas são de cor verde-escura, mas no outono mudam de cor atingindo diferentes tonalidades de verde claro, amarelo, laranja e vermelho e por vezes de forma simultânea na mesma árvore.

Figura 2. Na mesma árvore vários tons na folhagem.

Altura

O Liquidâmbar pode atingir 40 metros de altura com um tronco direto de casca grossa. A sua copa é estreita, em forma de pirâmide e pode atingir entre 20-30 metros de altura.

Figura 3. Exemplar de Liquidâmbar num jardim

Época de Floração

fevereiro a maio

Floração

Na primavera surgem as primeiras inflorescências (flores), esféricas, monóicas, amarelas e de pouca importância ornamental.

Frutos

Os frutos são globosos recobertos por espinhos e lenhosos quando maduros. Cada fruto é formado por mais ou menos 40 cápsulas, com uma a duas sementes cada.

Figura 4. Fruto de Liquidâmbar
Fonte: https://jb.utad.pt/especie/Liquidambar_styraciflua#imagem-9561

Pragas ou doenças

Nos dias de hoje não há registos de pragas ou doenças significativas, mas isto não significa que deva ser negligenciada sobre o ponto de vista fitossanitário.

Poda

Nos primeiros 3 anos realize uma leve poda de crescimento de forma a fortalecer o crescimento dos ramos secundários, visto que o liquidâmbar já adquire por ele uma copa piramidal.

Propagação:

A propagação pode ser por alporquias e por sementes.

Tipos de solos

Preferência por solos arenoargilosos, de pH neutro a ácido, com uma estrutura porosa e facilmente drenáveis (sem problemas de encharcamento) para um bom desenvolvimento radicular

Sol

Deve ser plantado num local com sol pleno.

Adubação

No verão (se justificar) ou em períodos de seca aplicar matéria orgânica e adubo rico em macro e micronutrientes. É uma espécie sensível a solos adubado ou ricos em calcário.

Como tratar

Pode optar por sementeira e aqui terá de ter mais atenção com as geadas e os invernos rigorosos. Para isso nos tempos coloque as sementes em vasos e vá repicando em meio abrigado. Quando estiver com 50 cm de altura na primavera coloque no local definitivo.
Se optar por um exemplar com 1,20 ou 1,80 metros de altura escolha o local definitivo abrindo covas bem fundas e largas de forma que o torrão fique bem ancorado e não sofra de “acamamento”.
Nestes primeiros anos a necessidade em água é importante e deve ser frequente, mas não encharcando o solo sob pena de adoecerem as raízes.
Nas 2 modalidades adube sempre com um adubo rico em azoto (N) e potássio (K) e pobre em cálcio (Ca) (neste caso rico em magnésio (Mg)).

Cuidados extra

Quando colocados em pequenos jardins necessitam cautela, visto que se trata de uma planta para praças municipais ou grandes áreas, ou seja, o seu desenvolvimento radicular é bastante forte. Para áreas mais pequenas opte por híbridos cujo o crescimento seja mais lento e controlável tanto para uma sede como ponto de destaque num jardim principalmente no outono. Apesar de ser resistente ao frio opte sempre por situá-lo em locais abrigados com estruturas fixas como os muros ou em consociação com outras árvores de elevado porte.

Curiosidades

As suas folhas e frutos podem ser utilizados com elementos decorativos. Nesta altura do ano em grinaldas para colocar a porta de casa ou aproveitar os frutos e pintar de dourado para decorar a árvore de natal.

Figura 5. Folhas e as suas cores

Espero que tenham gostado do liquidâmbar que para mim é um encantamento do outono.

Web-Bibliografia:
http://serralves.ubiprism.pt/species/show/1023
https://www.jardineiro.net/plantas/liquidambar-liquidambar-styraciflua.html
https://pt.anedulhome.com/american-sweetgum/
http://www.trafioriepiante.it/VitaAlberi/Liquidambar.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *