Guia das Plantas: Urtigas – O que precisa de saber sobre esta planta espontânea

Esta planta nasce de forma espontânea e apesar de alterar a estética de um jardim há vários benefícios associados e, por isso há quem olhe para ela como uma aliada na gastronomia e na jardinagem. Para além de ser utilizada no fabrico de fibras, na produção de papel e no uso medicinal. Neste artigo encontrar tudo o que precisa de saber sobre as urtigas e como usar os benefícios das urtigas na horta, jardim e gastronomia.

Tem origem asiática e europeia, mas dentro do género (Urtiga) há diferentes espécies, e no caso de Portugal a espécie Urtiga urens é usada na homeopatia no tratamento de reações alérgicas generalizadas.

Quem nunca ao tratar do seu jardim ou horta sentiu um ardor (tipo queimadura) na pele e pensou: “Há para aqui urtigas!”.  Esta reação é devido à presença de pelos que expelem ácido fórmico que em contacto com a pele gera uma sensação desagradável. Mas a presença do ácido fórmico não é desculpa para conhecer os seus benefícios para o mundo agrícola. Das inúmeras vantagens desta planta destaca-se a presença de vitaminas do grupo B, K e C, vitamina esta indispensável para uma boa absorção do ferro existente nos vegetais. Para além da presença de betacaroteno, minerais como o ferro e o magnésio, aminoácidos e proteínas, silício, sais, fosfatos e cálcio. Se são tão indesejáveis estaticamente como usa-la na horta, jardim ou nas gastronomia?

Aqui há urtigas!

Onde nascem as urtigas?

Elas nascem preferencialmente em solos ou em zonas ricas em matéria orgânica (curtida ou matéria decomposta) e zonas mais húmidas.

 

O que torna as urtigas especiais em Agricultura Biológica?

Graças à decomposição das urtigas seja por chorume ou sideração, torna-se num fertilizante ou bio estimulante para as plantas e para o solo. Estes processos fornecem elementos que não estão tão disponíveis no solo ou encontram-se com uma mobilidade reduzida como o caso do fósforo. As suas propriedades melhoram a estrutura do solo tornando mais poroso o que facilita a absorção de nutrientes como o azoto e o ferro. Para além disso, estimula o crescimento vegetativo da planta, promove a diferenciação celular das folhas, aumenta o volume do sistema radicular essencial para a nutrição, suporte e propagação da planta.

Se fertiliza o seu jardim ou horta com composto oriundo de compostagem caseira saiba que o chorume de urtigas acelera o processo da compostagem devido à presença de micro-organismos como as baterias que também tem ação na fermentação. Por outro lado, também tem ação na proteção de plantas estimulando as suas defesas contra patologias.  Devido à sua atuação como fungicida que previne contra o míldio oídio e, inseticida onde repulsa afídeos, ácaros e mosca branca.

Veja também: 11 passos para ter uma horta de sucesso

 

Como fazer chorume de urtiga? 

Para quem tem um quintal seja em jardim ou horta não é difícil de encontram urtigas frescas prontas a serem colhidas. Por isso irá precisar numa razão de 1:10, ou seja, de 1 kg de urtigas para 10 litros de água de preferência água da chuva (a água da rede pública contém aditivos que podem inviabilizar a ação do chorume).  Num balde fundo coloque as urtigas trituradas ou cortadas juntamente com a água. Esta infusão deve estar num local à sombra e tapado. Este processo irá dar origem à fermentação das folhas que origina um odor desagradável e por isso o mais indicado e colocar o balde num local pouco movimentado (porque cheira realmente mal). Este processo pode demorar aproximadamente uma semana dependendo sempre do local onde estiver e para saber quando está pronto basta mexer um pouco e verificar que não forma pequenas bolinhas.

Depois é só filtrar esta solução e aplicar diretamente sobre a planta ou então juntar à água de rega, mas atenção porque a forma como aplicamos tem influência na sua ação. Deste modo, e, se queremos uma ação fungicida, inseticida ou bio estimulante temos de aplicar das seguintes formas.

 

Como usar as urtigas na horta e no jardim?

A sua ação inseticida deve aplicar sobre as plantas após triturar. Como estimulante foliar deve ser aplicado à razão de 1 litro de chorume para 10 litros de água no solo ou nas folhas fora da hora de maior calor. Para estimular a germinação das sementes deve mergulhar as sementes numa solução de 1 dl de chorume em 1 litro de água em 30 minutos aproximadamente.
Para estimular as raízes deve ser aplicado à razão de 2 litros de chorume para 10 litros de água ao solo.

Quanto as folhas que sobram da fermentação pode aproveitar para fazer uma sideração (incorporar a folhas no solo de forma a decomporem e transformar em composto orgânico) ou colocar no compostor. Se não utilizar todo o chorume pode sempre armazenar ou guardar, mas com vigia longe da luz e calor.

O ardor (tipo queimadura) na pele que sentimos quando mexemos em urtigas é devido à presença de ácido fórmico nos pelos da folha.

 

Veja também: Porque devemos comer brócolos? Da horta para a sua saúde

 

Do Campo para a Mesa

As urtigas para além serem uma fonte de nutrientes, vitaminas e minerais para as plantas são também igualmente para nós. Há regiões que em esta planta é o ex-libris de feiras gastronômicas em receitas de sopas e refogados devido ao seu agradável sabor semelhante ao espinafre. O uso desta planta na gastronomia tradicional já é bem conhecido, mas está a ganhar terreno para dietas vegans e vegetarianas e por isso aqui fica uma sugestão de uma bebida rica em proteína vegetal.

Sumo de urtiga, ananás e hortelã

Ingredientes:

  1. 1 chávena de chá de folhas de urtiga
  2. 8 rodelas de ananás
  3. 5 colheres de sopa de hortelã
  4. 2 colheres de chá de açúcar
  5. 700 ml água fria

Como fazer?

Num liquidificador adicione todos os ingredientes e triture obter um sumo homogéneo. Se ficar uma espessura muita grossa pode sempre coar ou adicionar água fria.

Se gostou deste artigo e quer ver mais?

Então seguia-nos em Facebook, Instagram e subscreva o canal no Youtube.

Deixe o seu comentário

2 thoughts on “Guia das Plantas: Urtigas – O que precisa de saber sobre esta planta espontânea

  1. Adorei este comentário sobre as urtigas e gostaria de saber se poderei utilizar o chorume de urtigas nas larangeiras que tenho cheias de ferrujão e ao mesmo tempo de piolho. E em que percentagens
    Obrigado
    Gostaria de saber mais sobre a urtiga na nossa alimentação

    1. Olá João, ainda bem que gostou fico grata pelo comentário. 🙂
      Quanto ao tratamento nas laranjeiras pode aplicar o chorume de urtigas diretamente sobre a planta ao final do dia. Use a proporção de 1 kg de urtigas frescas e trituradas em 10 litros de água da chuva. No fim da fermentação só filtrar e aplicar. Se tem piolho na laranjeira o melhor é também aplicar uma solução à base de sabão azul, pode encontrar o passo a passo neste vídeo do blog: https://www.youtube.com/watch?v=mCRSRbU9j4k&t=2s
      Quanto à alimentação há quem use em esparregado, cozinhe em massas e arroz ou em sopas. Pelas partilhas que tem chegado adicionam as urtigas aos pratos principais ou então como substituto de espinafres.
      Já agora convido-o a subscrever o canal e seguir nos no facebook onde pode encontrar mais informação sobre jardim e jardinagem.
      Espero ter ajudado.
      Qualquer coisa sinta se à vontade em comentar 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Guardar o meu nome, email e site neste navegador para a próxima vez que eu comentar.
Para mais informações consultar a politica de privacidade.

Guia das Plantas: Quais os cuidados da estrela de natal, Poinsettia

Ver Artigo