Guia das Plantas: Quais os cuidados da estrela de natal, Poinsettia

Quando chegamos a dezembro uma das plantas que compramos por nos lembrar o natal e os seus enfeites é a poinsettia ou estrela de natal. A sua folhagem vermelha a contrastar com as folhas verdes relatam à nossa vista, mas muitos são os relatos que esta delicada planta só dura uma temporada. Por ser uma planta sensível a variações de temperatura em especial ao frio, nos meses de inverno deve ser mantida no interior da casa, na primavera em zonas de não haja geadas vai para um alpendre e no verão pode ir até ao exterior. Mas se são só estes os cuidados da poinsettia? Não, ainda há mais e acompanhe a ficha da planta e saiba quais são os cuidados da poinsettia ou estrela de natal.

Ficha da Planta

Nome científico: Euphorbia pulcherrima

Nome Comum: Poinsettia ou estrela de natal

Origem: México

Ciclo: Anuais ou há híbridos que são perenes.

Tipo: Meia sombra ou luz indireta. Coloque esta planta num sítio da casa quente onde tenha luz indireta ou difusa com uma temperatura constante entre 15-23 ºC sem correntes de ar.

Folhagem: Caduca: Nos meses mais quentes perde a sua folhagem característica sendo que no início do outono a sua rebentação vegetativa. Inicialmente as folhas são verdes, mas com o frio e a ausência de luz forte passam a vermelho.

Floração: novembro a janeiro: O que nos encanta é as brácteas que são pétalas vermelhas à volta das inflorescências.

 

Poinséttia em floração no exterior

Crescimento: Lento ascendente, ou seja, cresce em altura.

Veja também: Guia das plantas: Como cuidar de plantas de interior

Altura: No mínimo 60 cm no interior, mas no exterior pode atingir os 2 metros.

Temperaturas: Entre os 15 – 23 ºC.

Solos: Prefere solos bem drenados com um pouco de argila que solos arenosos devido ao facto de necessitar de humidade para ficar mais bonita.

Rega: Mantenha o substrato húmido, mas não encharcado tanto de inverno como no verão. Enquanto a planta for envasada o ideal é colocar no prato umas pedrinhas para manter a humidade. Se já estiver no local definitivo o ideal será manter o solo húmido por isso recorra a aplicação de um mulching na base.

 

Vários ramos com as suas brácteas

Fertilização: Finda a floração na primavera, pode adubar esta planta com um adubo de preferência orgânico.

Local ideal: No interior das casas num sítio com luz indireta, iluminado (longe de sol direto) mas longe dos pontos de calor como ar condicionado, lareiras e salamandras por desidratarem o substrato da planta. No exterior opte por transplantá-la no início do verão num local soalheiro longe das correntes de ar.

Podas: Na primavera pode após a floração pode podar os seus lançamentos mortos, doentes, folhas secas. Tenha atenção à sua seiva já que esta em contato com a nossa pele causa irritabilidade.

Veja também: Como podar uma árvore?

Cuidados a ter:

Se tiver um animal ou crianças pequenas tenha atenção onde coloca esta planta já que as suas folhas e seiva são tóxicas provocando irritações.

Se a planta estiver envasada e para estimular a sua floração tipicamente vermelha de setembro a novembro coloque num local menos iluminado na sua casa.

Há exemplares híbridos que quando transplantados num jardim adaptam-se às temperaturas do exterior como o exemplar da foto, basta se informar no local de venda.

Esta planta pode ter mais de 2 metros no exterior

Por ser uma planta que gosta de solos húmidos padece de podridões ao nível do caule e das raízes, perdendo assim a sua folhagem. Neste caso modere as regas.

 

Se gostou deste artigo e quer ver mais?

Então seguia-nos em FacebookInstagram e subscreva o canal no Youtube.

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Guardar o meu nome, email e site neste navegador para a próxima vez que eu comentar.
Para mais informações consultar a politica de privacidade.

7 ideias para decoração de natal com plantas e materiais simples

Ver Artigo